top navigation

Por que colocar gelo em orquídeas?


De onde surgiu a ideia de colocar gelo em orquídeas?

O método de regar orquídeas utilizando gelo é muito popular nos EUA, onde orquídeas híbridas, principalmente do gênero Phalaenopsis, são vendidas em lojas e floriculturas, com o texto ‘just add ice’, o que seria algo como: ‘basta acrescentar gelo’.

Porém como rega o gelo não é tão eficaz pois derrete-se lentamente e a água escorre pelo substrato por de canais pré-formados, de modo a escoar sem umedecer totalmente o material.

O ideal é regar abundantemente com bastante água corrente, ou por imersão pois o substrato necessita ser lavado para poder livrar-se do excesso de sais da adubação. Você só precisará regar novamente quando  o substrato estiver seco ao toque. Não utilize pratos embaixo dos vasos para não acumular umidade nas raízes.

Quando é recomendado regar orquídea com gelo?

Uma outra finalidade de se adicionar gelo às orquídeas é simular a redução de temperatura, no caso do gênero Cymbidium, que precisa do frio para florescer. Neste caso, para aqueles que moram em locais de clima mais quente, pode ser necessário adicionar pedras de gelo ao substrato ou regá-lo com água gelada, principalmente à noite, para tentar provocar uma queda de temperatura, na transição do verão para o outono. Esta orquídea floresce tipicamente durante os meses de inverno.


Existem 2 argumentos dos adeptos da aplicação de gelo nas orquídeas:


Cubos de gelo no vaso de orquídea.
O gelo derrete aos poucos, fornecendo a quantidade certa no momento correto para as orquídeas.
O gelo simula as horas de frio que a Phalaenopsis precisa para florescer, fazendo com que ela floresça com mais frequência.

Como simulação de horas de frio, o gelo pode funcionar?
Sim, principalmente com as orquídeas do gênero Phalaenopsis. Quando a sua orquídea está sem flores e é submetida a um ambiente estressante, a planta por natureza tende a liberar flores, como um último recurso antes de uma possível morte. Com a água gelada do gelo derretendo por algumas horas sobre as raízes, ela poderá gerar o stress suficiente para a planta “entender” que precisa florescer.


É válido lembrar que a formação de flores é um processo que utiliza quase toda a energia que a planta acumulou durante os meses anteriores, e a orquídea mantém só o mínimo de energia para poder se recuperar após a “exaustão” gerada pela floração. Se você ficar forçando a orquídea a florescer quando ela ainda não possui energias suficientes para isso, você poderá fazer com que ela fique excessivamente fraca, podendo demorar muito a se recuperar para a próxima floração, ou mesmo morrer.

A técnica é portanto válida, mas devemos ter cuidado para não utilizar nos momentos errados, para evitar estressar demais a planta, ou forçar a planta a usar as suas últimas energias vitais para emitir florações.

Instruções

1
Coloque cubos de gelo sobre a terra próxima à borda do vaso. Use apenas um cubo em vasos com 10 cm de comprimento ou menos. Use dois em vasos com mais de 10 cm de comprimento. A planta será regada enquanto o gelo derrete.

2
Verifique a umidade da terra após aproximadamente oito horas colocando um dedo nela até sua primeira articulação. Se a terra estiver úmida, já está bem regada.

3
Repita a cada uma ou duas semanas, ou conforme necessário.

Proteção de pito de garrafa pet para isca Jataí


O pito é a entrada que algumas abelhas constroem com cera misturada com própolis. Algumas espécies fecham a noite como forma de defesa para se protegerem de formigas e aranhas.


A entrada do pito é formada com própolis e um cerume de coloração branco-amarelada. Em algumas, como a mirim, o pito ainda possui uma espécie de cola que que serve como um "papel pega-mosca" para intrusos.  

Se o ninho estiver em local escuro, o pito é maior e direcionado para a claridade. A noite as abelhas fecham o Pito para protegerem-se de aranhas e formigas. Geralmente existem duas entradas no mesmo pito: uma circular menor, acima da entrada principal e outra que fica embaixo no formato de fenda, onde é possível a passagem de 3 abelhas de uma só vez. 

A população normalmente é de 2 a 5 mil abelhas por colmeia adulta.











FOTOS: Viviane Borges
Permitida a reprodução, desde que citada a fonte.

4 Receitas de salada de macarrão light


1- Receita de salada de macarrão light com atum

INGREDIENTES

250 gramas de macarrão tipo Penne integral
1 xícara de queijo branco em cubos
5 colheres de sopa de maionese light
6 azeitonas pretas picadas
1 lata de atum light escorrido
5 tomates cerejas cortados ao meio
6 azeitonas verdes picadas
2 colheres de chá de salsinha picada
azeite a gosto

MODO DE PREPARO:

Cozinhe o macarrão. Escorra a água e reserve. Em uma outra tigela adicione o macarrão já frio, a maionese e os outros ingredientes, inclusive os temperos a gosto. Regue com azeite. Leve para a geladeira até a hora de servir.

2- Receita de salada de macarrão light com repolho

INGREDIENTES:

250 gramas de macarrão tipo Penne integral
1 xícara de queijo branco em cubos
5 colheres de sopa de maionese light
6 azeitonas pretas picadas
2 xícaras de chá de repolho picado
5 tomates cerejas cortados ao meio
6 azeitonas verdes picadas
2 colheres de chá de salsinha picada
azeite a gosto

MODO DE PREPARO:

Cozinhe o macarrão. Escorra a água e reserve. Em uma outra tigela adicione o macarrão já frio, a maionese e os outros ingredientes, inclusive os temperos a gosto. Regue com azeite. Leve para a geladeira até a hora de servir.

3- Receita de salada de macarrão light com cenoura

INGREDIENTES:

250 gramas de macarrão tipo Penne integral
1 xícara de queijo branco em cubos
5 colheres de sopa de maionese light
1 xícara de ervilha
1 xícara de milho
1 cenoura ralada
5 tomates cerejas cortados ao meio
6 azeitonas verdes picadas
2 colheres de chá de salsinha picada
azeite a gosto

MODO DE PREPARO:

Cozinhe o macarrão. Escorra a água e reserve. Em uma outra tigela adicione o macarrão já frio, a maionese e os outros ingredientes, inclusive os temperos a gosto. Regue com azeite. Leve para a geladeira até a hora de servir.

4- Receita de salada de macarrão light com salmão

INGREDIENTES:

250 g de macarrão tipo penne integral
1 xícara de queijo branco em cubos
5 colheres de sopa de maionese light
6 azeitonas pretas picadas
200 gramas de salmão desfiado
5 tomates cerejas cortados ao meio
6 azeitonas verdes picadas
2 colheres de chá de salsinha picada
azeite a gosto

MODO DE PREPARO:

Cozinhe o macarrão. Escorra a água e reserve. Em uma outra tigela adicione o macarrão já frio, a maionese e os outros ingredientes, inclusive os temperos a gosto. Regue com azeite. Leve para a geladeira até a hora de servir.



10 soluções naturais para eliminar caracóis e lesmas




10 dicas naturais que funcionam como venenos caseiros para matar lesmas e caracóis

Os caracóis e lesmas podem causar muito danos ao seu jardim em pouco tempo, por isso é realizar o combate o quanto antes. Existem produtos específicos em lojas de jardinagem, porém podem ser tóxicos para pessoas e animais de estimação. Mas neste post você confere uma lista de 10 soluções naturais para acabar com lesmas e caracóis do seu jardim.

1- SERRAGEM

A serragem de madeira não tratada desidrata o corpo das lesmas, não tanto quanto o sal, mas mesmo assim é o suficiente para que elas evitem passar por áreas cobertas com serragem.

2- AMÔNIA

Diluída em água, na proporção de 1 parte de amônia para 5 de água, a amônia constitui um potente veneno caseiro para lesmas e caracóis.

3- BORRA DE CAFÉ


A borra de café também funciona como barreira natural contra as lesmas, já que as menores morrem quando entram em contato com o café e por isso afasta as maiores do jardim.

4- SUPERFÍCIES CORTANTES


Qualquer material que crie uma superfície cortante para o corpo delicado das lesmas, funciona como barreira natural contra a aproximação delas. Cascas de ovos podem servir muito bem para esse propósito.

5- ARMADILHA COM CERVEJA

É necessário colocar a cerveja em um recipiente suficientemente grande, com líquido suficiente para que elas se afoguem.

6- VASELINA

Funciona para espantá-las e prevenir que as lesmas subam nos vasos. Para ser efetivo, espalhe a vaselina por toda a superfície externa dos vasos.

7- CABELOS E PÊLOS


Cabelos humanos e pelos de gatos e cachorros, também funcionam como barreira natural contra a passagem de lesmas. Não mata, mas elas evitam esse tipo de material.

8- SPRAY DE ALHO

Além de plantar alho no seu jardim, você pode preparar um spray para borrifar o local. Adicione água fervida a uma porção de alho moído, tampar e deixar descansar por dois dias. Depois filtre e coloque o líquido em um borrifador e aplique nas plantas do jardim.

9-  SAL E VINAGRE

O sal é o melhor veneno caseiro para lesmas e caracóis, porém, pode ser prejudicial para as plantas e por isso deve ser utilizado com muito cuidado. Você pode espalhar diretamente no quintal. Você pode utilizar vinagre com os mesmos benefícios e cuidados do sal.

10- PREDADORES NATURAIS 

Não é a alternativa mais prática mas existem vários predadores naturais de lesmas e caracóis como sapos, patos e galinhas.




Eliminar lesmas e caracóis do jardim


1 - Limpe o seu jardim

Se você perceber caracóis e lesmas em seu jardim, comece fazendo uma limpeza na área. Retire garrafas, madeiras, entulhos e outros objetos do local. Esses insetos utilizam esses objetos para se proteger do sol. Retirando-os você estará eliminando o abrigo dessas pragas.

2 - Retire-os com as mãos

Periodicamente faça uma vistoria em seu jardim. Ou seja, você deve passar de planta em planta e verificar o seu estado. Lírios, agapantos e flores perenes são as preferidas das lesmas e caracóis. Faça a vistoria e retire as pragas que você encontrar. O horário ideal é à noite.  Use uma lanterna e luvas descartáveis.Verifique as partes de baixo das folhas das plantas e siga as trilhas de gosma que você enxergar.



3 - Faça uma armadilha 


  • ARMADILHA COM CERVEJA

A armadilha mais utilizada é com cerveja em um recipiente enterrado. Deixe o recipiente no mesmo nível da terra. Coloque cerveja dentro e verifique no dia seguinte. Retire os que caíram dentro da armadilha.  O cheiro do álcool atrairá as lesmas e caracóis, fazendo com que caiam dentro do recipiente sem poder sair.

  • ARMADILHA COM MEL E LEVEDURAS

Para substituir a cerveja você pode utilizar materiais caseiros. Misture  uma colher de sopa de mel e leveduras, com mais uma colher de sopa de açúcar e água. A aplicação deve ser a mesma que no caso da cerveja.

  • VASOS DE CERÂMICA

Outra técnica utilizada é colocar vasos de cerâmica ao "contrário", contra os raios solares e  um pouco levantado do chão. Esta técnica funciona porque as lesmas e os caracóis estão sempre à procura de um local com sombra para se abrigarem e, desta forma, os vasos de cerâmica acabam por ser  uma ótima armadilha. Inspecione todos os dias.


4 - OUTRAS ALTERNATIVAS



  • CINZAS, CASCAS DE OVOS E CARVALHO
Outra dica é colocar cascas de ovos e de carvalho e cinzas ao redor das plantas. Elas servem como um bloqueio para esses animais, pois esses componentes irritam e desidratam a sua pele. Portanto, também são ótimos repelentes para afastar os caracóis e as lesmas de suas plantações, e ainda embelezar o seu jardim.
  • SAL GROSSO
Um remédio caseiro para combater lesmas e caracóis muito simples é passar sal grosso nas bordas das plantas. Polvilhe sal nas superfícies que não sejam de terra. 

Observação importante: O sal pode facilmente matar as suas plantas. Use-o ao redor de vasos de plantas ou coloque uma barreira no solo antes de espalhar o sal, para proteger a terra.
  • CAL
Faça faixas de 20 cm de largura em volta do jardim. Essas faixas dificultam o acesso de lesmas e caracóis ao jardim. Após chuvas ou semanalmente, deve-se repetir o procedimento.



5 - PLANTAS REPELENTES NATURAIS CONTRA LESMAS

Essas  plantas funcionam como repelentes naturais, sendo as principais
  • Sálvia
  • Alho
  • Gengibre
  • Erva Doce
  • Alecrim
  • Tomilho
  • Salsinha
  • Chicória
  • Menta

DICAS: 
  • Mantenha o seu jardim seco. Deixar o local mais seco é o melhor método para controlar lesmas a longo prazo.
  • Regue suas plantas entre o começo e o meio da manhã para que o solo seque antes de anoitecer.
  • Mantenha o seu jardim limpo e apare a grama com regularidade.
  • Evite coberturas orgânicas como aparas de grama.
  • Espace as plantas para permitir que o ar circule entre elas.
  • Evite usar o sal nas situações em que ele possa entrar em contato direto a água, como quando há a possibilidade da chuva levá-lo para as plantas.

Orquídeas ideais para dentro de casa


Veja abaixo as variedades que geralmente suportam o cultivo em ambientes internos, embora deve-se observar se o local tem uma boa iluminação e controlar a temperatura.

Brassolaeliocattleya "Norman's Bay".
Cattleya bowringiana.
Coelogyne cristata.
Cymbidium devonianum.
Cymbidium "Touchstone".
Dendrobium nobile.
Epidendrum cochleatum
Laelia anceps.
Maxillaria tenuifolia.
Miltonia clowesii.
Paphiopedilum callosum.
Paphiopedilum "Honey Gorse".
Pleione formosana
Vanda cristata.

Floração das orquídeas em cada estação:

Primavera: Dendrobium chrysanthum, Oncidium flexuosum, Laelia purpurata, Brassia chloroleuca, Oncidium cebolleta

Verão: Cattleya híbrida, Dendrobium phalaenopsis, Oncidium pumilum, Doritis pulcherrima

Outono: Epidendrum longispata, Phalaenopsis amabilis, Cymbidium giganteum, Gomesa crispa

Inverno: Cattleya trianae, Zygopetalum crinitum, Dendrobium superbum, Dendrobium nobile, Phalaenopsis schilleriana



As orquídeas são parasitas?

Não. No parasitismo, uma espécie tira proveito da outra e causa danos. No caso das orquídeas, elas não causam prejuízo nenhum quando se apoiam nos troncos das árvores.

Existe orquídea azul?

A cor azul não é comum na natureza. Para que as flores fiquem azuis, os produtores colocam um pequeno recipiente com pigmento orgânico no caule da planta. Na próxima floração, as flores virão em sua cor natural.

As orquídeas são plantas tropicais?

A maioria das orquídeas são de regiões localizadas entre os trópicos, mas a planta pode ser encontrada em todo o mundo, exceto nas regiões glaciais.


Pudim de leite condensado na panela de arroz


INGREDIENTES:

MASSA:
3 ovos
1 lata de leite condensado
250 ml de leite

CALDA:
5 colheres de açúcar
MODO DE PREPARO:

CALDA:
Coloque o açúcar diretamente na forma e leve ao fogo, misturando até virar um caramelo (cuidado para não queimar)

MASSA:
Bata todos os ingredientes da massa no liquidificador por cerca de 3 minutos
Em seguida, despeje na forma já com a calda
Coloque água na panela elétrica correspondente à metade da capacidade, feche a tampa e acione a opção cozinhar

Quando começar a sair o vapor, marque de 15 a 25 minutos
Confira a textura com um palito de dente: caso saia limpo, está pronto
Espere esfriar e desenforme

DÚVIDAS:

- Coloque tudo na forma como se fosse fazer o pudim normalmente
- Coloque água na panela de arroz elétrica até a metade 
- A forma de pudim tem que caber inteira dentro da panela elétrica de arroz
- Cuidado para não deixar entrar água dentro da forma quando for colocá-la dentro da panela
- Feche a tampa e ligue
- Teste aos 15 minutos com o palito de dentes para saber se já está no ponto
- Deixe esfriar para desenformar
- Cuidado ao manusear a forma e a panela quentes, risco de queimaduras!

Tags: pudim na panela elétrica, pudim na panela de arroz, pudim de leite condensado na panela elétrica de arroz